Baggio Café inicia exportação para a China

Muito em breve os chineses poderão degustar a mais brasileira das bebidas, o nosso café. Isso porque a Baggio Café, empresa centenária no cultivo dos grãos, acaba de despachar 200 quilos de seus produtos para o país.

Segundo Liana Baggio Ometto, diretora comercial da indústria, a ideia é começar aos poucos. “A China ainda é um país onde a cultura do chá é predominante. Queremos começar devagar, mas temos certeza que há espaço para crescer. O consumo de café lá tem crescido cerca de 30% ao ano”, revela.

O projeto surgiu de uma parceria com o empresário Vitor Bertini, que está montando uma cafeteria num dos bairros mais nobres da capital chinesa, Xangai. “Pesquisei várias torrefadoras e escolhi a Baggio pela sua qualidade, inovação e atendimento”, atesta.

Lá os produtos receberão a inédita marca Papagallis, que faz menção a uma das primeiras denominações do Brasil na época do descobrimento. “Queremos imprimir um conceito bastante sofisticado e acima de tudo, bem brasileiro”, antecipa. “A cafeteria é apenas uma maneira de disseminar o hábito de tomar café. O nosso grande objetivo é fazer com que o Brasil, um dos maiores exportadores de café no mundo, seja mais reconhecido lá fora”, diz Bertini.  

Serão exportados os cafés da linha Baggio Gran Reserva e Baggio Bourbon. Originário do Cerrado Mineiro, o Gran Reserva é composto por grãos 100% coffea arábica gourmet e apresenta cor achocolatada, aroma frutado e um equilíbrio perfeito entre acidez e amargor. É um café diferenciado por sua textura consistente. Bebida mole, delicada, com corpo muito presente e adocicado

Já o Bourbon é um café extremamente nobre, feito para os verdadeiros apreciadores de uma boa bebida. Seus grãos são colhidos de forma seletiva e a maturação uniforme é um dos principais diferenciais do produto. É composto por grãos de origem única 100% coffea arábica gourmet da variedade Bourbon Amarelo do sul de Minas Gerais.  Torrado artesanalmente, de forma leve, cria um paladar de ótima definição, com acidez sutil. Uma bebida extremamente especial, com notas gustativas marcantes, corpo e doçura muito presente.

Ao que tudo indica, em breve os chineses se renderão a todo este sabor. O país já vem cultivando os grãos para consumo interno, mas devido ao solo e clima, a qualidade do produto ainda deixa a desejar. “Sem dúvida é um grande mercado que se abre para nós”, finaliza Liana.

Deixe um comentário

Voltar a Blog